Euler de França Belém
Euler de França Belém

Primeiro-ministro da Inglaterra fez sexo com porco?

David Cameron não se reconhece na biografia, mas biógrafos garantem que participou de confrarias de comportamento pouco ortodoxo

A revista “Economist” às vezes tenta ridicularizar políticos patropis — o que agrada sobremaneira a intelectualidade cosmopolita. Quando um jornalista do “New York Times” publicou que Lula da Silva, então presidente, era dado a uma cachaça, a vibração foi quase geral. O Brasil visto de fora, se ruim, fica mais interessante, quiçá melhor. Seria uma espécie de confirmação do que somos ou do que parecemos ser. Agora, o primeiro-ministro da Inglaterra, David Cameron, é apresentado como quase um especialista em sexo bizarro pelos autores da biografia “Call me Dave”, que sai em outubro deste ano e teve trechos publicados pelo jornal “The Daily Mail”. Os autores do livro, Michael Ashcroft, que confessadamente não tem simpatia pelo político biografado, e a jornalista Isabel Oakeshott ouviram dezenas de pessoas e consultaram jornais e documentos. O resultado não é nada lisonjeiro para “Dave”. Ele chegou a fazer sexo com um porco? Não exatamente no sentido que em geral se entende por sexo. O primeiro-ministro, embora não saiba qual é o conteúdo geral da obra, refuta os trechos divulgados, ou melhor, apresenta uma interpretação diferente. Noutras palavras, não se reconhece naquilo que é explicitado.

Na universidade de Oxford, David Cameron participava do Flam Club, espécie de clube dos maconheiros. Mais tarde, passou a usar cocaína, com sua mulher, Samantha, na sua residência londrina. Os biógrafos são mais duros e sustentam que, como membro da confraria Piers Gaveston, o jovem David Cameron participava de “estranhos rituais e excessos sexuais”.

David Cameron transava com porcos? Não é bem assim, admitem os biógrafos. Na verdade, na cerimônia de iniciação da confraria Piers Gaveston, o jovem estudante “teve de introduzir uma parte de sua anatomia [o pênis] na boca de um porco morto” (ressalve-se que o fundador do Piers Gaveston disse que o primeiro-ministro não foi membro da confraria). Michael Ashcroft e Isabel Oakeshott asseguram que há uma fotografia para comprovar o que dizem, mas não a apresentam no livro, pois seu dono não quis recebê-los. Os ingleses estão chamando o escândalo de #PigGate. A fonte da informação é um ex-aluno de Oxford, que estava próximo de David Cameron.

Como integrante do Bullingdon Club, composto de estudantes ricos, David Cameron, tão embriagado quanto seus colegas, destruíam restaurantes. Mas, registram os biógrafos, eles ressarciam seus proprietários. O prefeito de Londres, Boris Johnson, e o ministro da Economia, George Osborne, integraram o clube dos, por assim dizer, malfeitores.

O que concluir? Que apesar de sexo ainda ser considerado escândalo, sobretudo quanto há aspectos bizarros, a história nada tem de extraordinária. Pode ter sido tão-somente exageros dos tempos de juventude. O uso de drogas, maconha ou cocaína, deveria escandalizar menos. A tendência é que, com o tempo, maconha e cocaína sejam vistas como, digamos, bebida alcoólica e cigarro, que, apesar de nocivos, são socialmente aceitos. O consumo das outras drogas deve seguir pelo mesmo caminho. Os indivíduos farão suas escolhas — usar ou não usar.

Se o livro da dupla de ingleses contiver apenas histórias como as apontadas pode até obter sucesso de vendas, mas nada vai acrescentar de valor sobre o homem e sobre o primeiro-ministro inglês.

Uma resposta para “Primeiro-ministro da Inglaterra fez sexo com porco?”

  1. Avatar Epaminondas disse:

    O que é pior: A imprensa britânica deliberadamente exagerar que o seu primeiro ministro colocou parte de sua anatomia na cabeça de um porco morto ou a imprensa brasileira deliberadamente não dizer com todas as letras que o ex-presidente Lula colocava parte de sua anatomia numa assessora em troca de favores dentro do Governo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.