Do Leitor
Do Leitor

“A Sudeco executa sólido trabalho desde sua reinstalação”

Everaldo Fernandes Benevides

A informação sobre a Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), publicada em nota pela coluna Bastidores (Jornal Opção Online) na sexta-feira, 19, não corresponde à realidade da instituição. Segundo o jornalista autor da coluna, “Antônio Gomide é visto como o gestor que, se assumir o comando, põe a Sudeco para funcionar de fato. No momento, é meramente decorativa”. Gostaríamos de esclarecer que a Sudeco executa um sólido trabalho desde sua reinstalação, em 2011.

A autarquia tem a incumbência de superar as desigualdades intra e inter-regionais e a pobreza extrema, por meio da dinamização econômica e da inclusão produtiva. Soma-se o importante papel de fortalecimento dos sistemas locais e regionais de inovação, visando à competitividade dos espaços produtivos e o desenvolvimento regional sustentável, através da promoção do fluxo de conhecimento e do acesso a instrumentos de apoio coletivo à inovação. A autarquia supervisiona um orçamento de R$ 1,1 bilhão do Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO) e de R$ 2,2 bilhões do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). O orçamento próprio e os recursos provenientes de emendas parlamentares somam R$ 231 milhões no ano de 2014, além de R$ 430 milhões em projetos transferidos da Secretaria Nacional de Irrigação atualmente sobre sua gestão.

A Sudeco possui um papel integrador no desenvolvimento de estudos de viabilidade e de projetos executivos, como o da ferrovia de ligação entre Brasília e Goiânia, e o de viabilidade do trem Brasília–Luziânia. A autarquia é responsável por implantar e desenvolver seus principais projetos, realizados com recursos provenientes de emendas parlamentares, de descentralização de crédito e de plano de ação com recursos orçamentários da LOA.
Todas essas atribuições são executadas pelos 180 colaboradores que compõem o corpo técnico da superintendência, que trabalham não só em Brasília, como também pelos municípios da Região Centro-Oeste, com alto grau de comprometimento. Cabe ressaltar ainda que a atuação da Sudeco é constantemente exaltada pelos parlamentares da região Centro-Oeste e pelos quatro governadores da região.

Everaldo Fernandes Benevides é superintendente substituto da Sudeco.

“Mulheres preparadas começam a ser reconhecidas”

Rosangela Magalhães de Almeida

Tive três boas notícias em uma semana. Uma mulher no comando da Secretaria da Fazenda de Goiás (Ana Carla Abrão Costa), uma mulher na direção da Escola de Direito e Relações Internacionais da PUC-GO (Maria Nívea Taveira, professora de Direito do Trabalho e irmã de José Taveira) e outra mulher na Coordenação do Curso de Direito da PUC-GO (Neire Mendonça, professora de Direito Civil, há mais de 20 anos na instituição). Todas pelos seus currículos, competência e dedicação na profissão. Nenhuma “cotista”. Há mulheres extremamente preparadas que, felizmente, começam a ser reconhecidas. Sucesso e sorte a todas elas.

Rosangela Magalhães de Almeida é professora da PUC-GO, da UNIP e advogada. E-mail: [email protected]

“Todos em Sobibor foram heróis”

Bruno Carreira

Parabéns ao jornalista Euler de França Belém pelo artigo “Livro resgata história de líder da revolta do campo de extermínio de Sobibor que morou em Goiânia” (coluna “Im­prensa”, Jornal Opção 2029). Todos os prisioneiros em Sobibor são heróis, mesmo os que morreram. Devemos orar por todos eles.

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.