Do Leitor
Do Leitor

“Maurício Sampaio e seus comparsas não sairão impunes”

Valério Luiz Filho

É sempre com uma “felicidade triste” que compartilho estas notícias. Na semana que vem [dia 5 de julho] farão cinco anos desde o assassinato de meu pai, Valério Luiz, e às vezes nem acredito na quantidade gigantesca de energia gasta por nós para levar à Justiça este senhor e seus comparsas. A esta altura, todos eles sabem que não vão escapar do júri, o que dizíamos desde o começo. Desta decisão do ministro Ricardo Lewandowski no Habeas Corpus nº 144270 cabem ainda alguns recursos protocolares aos outros ministros (agravo regimental e embargos), e na mesa do mesmo ministro Lewandowski tem ainda outro recurso dos réus (Recurso Extraordinário com Agravo nº 1055725), mas praticamente com o mesmo conteúdo. É oriundo do STJ [Superior Tribunal de Justiça], onde perderam também.

Ou seja: em mais alguns meses, finalmente teremos a data do júri popular. Escreverei ainda esta semana um documento com a retrospectiva do caso e as principais informações, com o fim de enviar a órgãos de imprensa e entidades de proteção à liberdade de expressão de todo o Brasil. O próximo dia 5 de julho será para cobrar que nosso Supremo Tribunal acabe logo com as protelações sem fim destes covardes e os entreguem ao julgamento da população goiana. Maurício Sampaio, Marcus Vinícius, Urbano Malta, Ademá Figuerêdo e Djalma da Silva: sei que vocês já fizeram muita maldade, e com muitas pessoas. Mas desta vez não sairão impunes. A força desta causa perante o povo não está em mim, nem no meu avô [o deputado estadual Mané de Oliveira (PSDB)], nem em ninguém. Está na sua própria justiça cristalina, na barbaridade sem desculpa que vocês praticaram. [“Após decisão do STF, Maurício Sampaio irá a júri popular”, Jornal Opção Online]

Valério Luiz Filho é advogado.

 

“Nunca irei esquecer meu trabalho com o professor Nion”

Hélio Moreira

Tive a oportunidade (única) de conviver quase que todas as semanas com o professor Nion Albernaz nas reuniões de acompanhamento que fazíamos “fiscalizando” o trabalho de uma das OSs [organizações sociais] que comandavam o Hospital Materno-Infantil, localizado atrás da Celg, no Setor Coimbra – diga-se de passagem, trabalho voluntário, sem nenhuma renumeração. O zelo que Nion dispensava àquele trabalho me deixava entusiasmado de participar com ele. Ele queria saber de todos os detalhes, desde as pequenas despesas até a discussão sobre o tratamento dispensado aos pacientes. Nunca irei esquecer. [“Nion Albernaz é internado em UTI de Goiânia”, Jornal Opção Online]

Hélio Moreira é médico.

 

“Fiquei feliz pela vitória de Edward Madureira na UFG”

Rodrigo Zani

O professor Edward Madu­rei­ra é membro do Conselho Su­pe­rior da Fapeg [Fundação de A­poio à Pesquisa do Estado de Goiás. Eu só posso dizer uma coisa: uma pessoa verdadeiramente do bem! Fiquei feliz com o resultado da eleição da UFG.

Rodrigo Zani é chefe de Gabinete da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg).

Deixe um comentário