Do Leitor
Do Leitor

“A maioria favorável à intervenção militar não viveu aquela época”

Luiz Augusto Paranhos Sampaio

Sofri muito em 1963 e 1964. Há muita gente dando palpite e ainda estava “mamando” naquela época. São passados mais de 50 anos de minha prisão e sei o que é um período de exceção. Muitos há que falam besteiras sem que saibam o que vem a ser uma ditadura. A maioria, tenho certeza, dos que opinam não viveram, não sabem nada e dizem algo por ouvir dizer. Não sabem, por exemplo, o que é ficar se escondendo em chácara fora de Goiânia para não ser preso, mesmo não sendo comunista.

Apenas, respondendo a inquérito militar (os IPMs) porque tinha e proferia conferências, discursos e dava aulas abordando problemas nacionais. Esses “babacas” que opinam favoravelmente ao intervencionismo não viveram aquela época. Não sabem de nada, nada mesmo. Daí, não entrar nessas discussões com pessoas que nasceram após o golpe ou, então, que estavam ainda mamando ou fazendo xixi na cama.

Temos, sim, de apoiar essa limpeza na política. Diferente, no entanto, é ficar desejando, sem conhecimento, uma intervenção militar.

Luiz Augusto Paranhos Sampaio é escritor e advogado.

 

“Os excessos, sejam do que for, são sempre prejudiciais”

Luiz Mauro Silva

O que recomenda o bom senso é uma vida equilibrada em todos os sentidos, ingerindo apenas o necessário, falando o necessário. Os excessos sejam eles do que for, além de desnecessários são sempre prejudiciais. [“Obesidade é o grande mal da modernidade e ser uma das causas do câncer só torna isso mais claro”, Jornal Opção 2175]

Luiz Mauro Silva é autônomo.

 

“Michel Temer é como cerveja quente”

Alberto Nery

Michel Temer está igual cerveja quente: já que não tem a gelada, vamos com a quente mesmo, não pode é ficar sem beber. A vantagem que Temer tem é que o TSE é lento. Pode ficar tranquilo que antes de 2020 não vão julgar esse processo que foi movido pela PSDB e que agora está mostrando que PT e PSDB são irmãos siameses.

Apesar de algumas grandes empresas confirmarem investimentos no Brasil, podemos dizer que a recuperação não será em 2017, mas sim no fim de 2018. Se a gente for medir a crise brasileira pelo varejo estamos feitos. Basta dar uma olhada nas principais ruas de comércio de Goiânia – no Centro, no Setor Fama, na Avenida 85, na T-63, em Campinas – para ter o termômetro da economia. Inflação baixa não é mérito da equipe econômica; é que se subir o preço ninguém compra.

Para sair dessa crise, com toda certeza teremos de fazer as três reformas – da Previdência, tributária e eleitoral –, porque se for só maquiagem essa crise vai continuar por mais 20 anos. Esperar que nosso crescimento viesse do agronegócio é complicado, porque as exportações são muito vulneráveis. E sabemos que nosso principal meio de transporte é o terrestre e nossas rodovias são uma lástima. Sou otimista e torço para que venha dá certo. Não votei no Temer, mais espero que ele tenha sucesso.

E-mail: [email protected]

6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Lucas

Meu professor de história precisa ter vivido a 2 grande guerra mundial para dar aula?

juninho

não concordo , quem viveu esta época só fala bem . tive os melhores dias de minha infancia , os melhores colegios eram do estado , quem fazia estrada era o exercito . nao tinha esta roubalheira desenfreada de hoje .

Diego

Como costumo dizer, ao me mandarem ler livros de supostos intelectuais da época que expõem somente sua ideologia ou como foi a sua vida em determinada época, sem contar o que a grande maioria vivenciou, somente uma palavra consta neste livro não da sociedade, o que melhor faço é perguntar a um número determinado de pessoas que realmente viveu a época e questionar se o periodo era pio ou melhor que hoje e o que gostariam de vivenciar no presente, posso garantir que foram unanimes em dizer que o militarismo foi o melhor período, agora se querem ler livros de… Leia mais

Oliver

Tenho 67 anos e afirmo que o governo militar foi a melhor fase da minha vida. Não existia a corrupção escancarada, tínhamos paz, segurança e moralidade!

Joubert

Então é necessário conformar com a situação atual do País? Não conheço uma pessoa que reclame ou fale mal da época dos militares, a não ser bandidos e marginais, que ficavam tocando horror e badernando. Nossa constituição é linda, mas não funciona. Não vejo solução é para um período de transição , necessário impor limites à esta sociedade inóspita , e cruel, e linha dura.

João

Você diz que viveu uma ditadura mas não prova o que afirma O que eu vejo é uma mídia que esconde a verdade da população e mente sobre a história brasileira