Marcos Nunes Carreiro

Sem espaço, Daia tem mais de 80 empresas na fila de espera

32 e 33 - coluna anapolis_toques.qxd

William O’Dwyer: “O governo quer descentralizar instalação de empresas” / Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O secretário estadual de Indús­tria e Comércio, o empresário anapolino William O’Dwyer, chegou na semana passada de uma missão na Aus­trália e nos Estados Unidos. Ele mal chegou e já precisou participar da reunião para tratar de questões pertinentes ao Distrito Agroindustrial de Aná­po­lis (Daia). “Lá pude me inteirar mais sobre os detalhes sobre a si­tuação atual do Daia”, conta ele.

Segundo William, os problemas maiores do distrito ainda são a energia e a falta de áreas para instalar as empresas que estão na fila de espera, 84, segundo o último levantamento). “O problema da energia a Celg já foi informada e deve nos ajudar com essa questão em breve. Mas o maior problema ainda é a falta de espaço, uma vez que temos muitas empresas esperando por um local.”

Devido a isso, e para não perder essas empresas que querem se instalar em Goiás, o governo já está adotando novas políticas para industrializar o Sudeste goiano. “A intenção é exatamente descentralizar a concentração das empresas, ao passo em que conseguimos desafogar os distritos de Anápolis e de Aparecida de Goiânia”, diz o secretário.
Missão comercial no exterior

A missão foi realizada para buscar apoio e aproximar Goiás desses dois países.
Segundo o secretário, bons contatos foram realizados e já começam a gerar frutos. William se encontrou com o governo australiano, que ainda este ano deve mandar ao Brasil uma missão comercial, que provavelmente virá a Goiás no mês de setembro. “Deixamos todas as informações positivas possíveis em relação a Goiás e, agora, o contato será realizado diretamente pela embaixada, em Brasília, que irá nos informar de todas as etapas”, declara.
Nos Estados Unidos, William aportou em Califórnia, onde realizou reuniões com empresários das câmaras de comércio no país. Goiás agora tem um cadastro no sistema, o que coloca o Estado no mapa das parcerias comerciais estadunidenses. “O que faremos agora é monitorar. Foi essa a orientação que dei para o meu pessoal. Afinal, de dez cartões dados, se um te responder já temos respostas positivas.”

Aproximar Goiás do Canadá

Na próxima sexta-feira, 20, William se encontrará com os embaixadores de aproximadamente 20 países visando apresentar Goiás. A reunião ocorrerá na embaixada do Canadá, em Brasília. “O Canadá é uma das grandes economias do mundo e estamos afastados deles. Esse país merece mais atenção da nossa parte e , por isso, iremos nos aproximar.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.