Avatar
Frederico Vitor

PMDB e PT vão caminhar juntos em 2016

João Gomes tem o PMDB bem acomodado na sua equipe; o vereador Eli Rosa (no detalhe) “desconfirma” candidatura

João Gomes tem o PMDB bem acomodado na sua equipe; o vereador Eli Rosa (no detalhe) “desconfirma” candidatura

A parceria entre o PMDB e o PT em Anápolis dá claros sinais que seguirá a mesma no processo eleitoral de 2016, ou seja, diferentemente do que ocorre em Goiânia e na esfera federal, a relação entre as duas legendas não apresenta atritos e desgaste e segue em clima de lua de mel. Desde a primeira gestão do ex-prefeito Antônio Gomide, os peemedebistas têm ocupado cargos no primeiro escalão na administração municipal e devem continuar desempenhando funções de destaque numa provável reeleição do prefeito João Gomes ao Executivo anapolino.

Peça fundamental para a continuação da boa governabilidade, o PMDB de Anápolis não é um partido de grande quilate no que diz respeito à capilaridade eleitoral. O caso anapolino é excepcional e curioso. Após a saída do casal Adhemar e Onaide Santillo do partido, a sigla sofreu uma esvaziada considerável perdendo muita força. O partido, em Anápolis, não tem identidade ideológica, não mantêm uma agenda política e segue como agremiação partidária satélite do PT.

Válido lembrar que, historicamente, nas eleições estaduais, os candidatos peemedebistas não conseguem obter bons resultados nas urnas. O nível de rejeição de líderes da sigla, principalmente de Iris Rezende, é tão alta que o tradicional adversário (PSDB) sempre terminou os pleitos estaduais com excelente performance eleitoral, fazendo de Anápolis um fator de desequilíbrio a favor do projeto tucano. Não por acaso, o governador Marconi Perillo sempre tratou Anápolis com um carinho mais do que especial, inclusive preservando um bom relacionamento com os prefeitos petistas.

Como de costume, o período distante um ano do processo eleitoral é normalmente marcado por especulações e ensaios de pré-candidaturas. Nesse sentido, um fato inusitado movimentou o PMDB anapolino nos últimos dias. O deputado estadual peemedebista José Nelto, conhecido por seu estilo falastrão, disse numa rádio local que o vereador correligionário Eli Rosa seria o candidato do partido à Prefeitura de Anápolis nas eleições do ano que vem. No olho do furacão e em meio a uma saia justa, o vereador, que é da base do prefeito João Gomes na Câmara Municipal, teve que desmentir o colega boquirroto da Assembleia Legislativa. O PMDB até pode se aventurar numa candidatura, mas não tem nomes com chances reais de vencer o pleito.

Atualmente, o PMDB complementa o primeiro escalão da administração do município com o empresário Air Ganzarolli na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Agricultura. Ele é ex-secretário do Conselho Consultivo da Associação Comercial Industrial de Anápolis (Acia), vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista por dois mandatos, diretor de comunicação da CDL, secretário-geral da Acia, e foi vice-prefeito de 1997 a 2000.

Por enquanto a legenda não apresentou nenhum sinal de que vai abandonar um projeto político que é bem sucedido para tentar voo solo. Qualquer especulação neste sentido antes de 2016 pode se considerar um blefe. No mais PT e PMDB em Anápolis seguem juntos como aliados de primeira hora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.