Frederico Vitor
Frederico Vitor

Parques e praças asseguram mais qualidade de vida à população anapolina

Os parques e praças têm sido o símbolo da política ambiental de Anápolis | Foto: Prefeitura de Anápolis

Os parques e praças têm sido o símbolo da política ambiental de Anápolis | Foto: Prefeitura de Anápolis

Conhecida como a “Manchester goiana”, por abrigar o maior parque industrial do Estado e de toda a região Centro-Oeste do Brasil, Anápolis nada se assemelha a outros centros urbanos industriais, cujo cinza predomina sobre o verde. Os parques e bosques municipais representam um dos pilares de sustentação da política ambiental da atual administração e tem mudado o perfil da cidade, proporcionando mais qualidade de vida.

A criteriosa implantação e gestão destes espaços é que tem consolidado a identidade de Anápolis como cidade preocupada com a ecologia e uma referência de qualidade de vida. O extenso espaço verde disponível aos munícipes tem refletido diretamente na qualidade de vida da população, fazendo parte do cotidiano da sociedade. O último a ser entregue foi o Parque da Cidade, o maior em área urbana de Goiás.

Instalado na região sul da cidade ao lado do trevo de acesso ao Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia), consolida uma das áreas que mais receberam investimentos da Pre­feitura de Anápolis nos últimos anos, o meio ambiente. Mais do que uma nova área de lazer para o município, a construção do Parque da Cidade eliminou uma das grandes áreas erosivas, além de também recuperar uma das mais importantes nascentes anapolinas, do Córrego das Antas.

Com mais de 1 milhão de metros quadrados, o espaço dispõe de toda uma infraestrutura aos seus frequentadores. Fazem parte do espaço uma ampla área verde, incluindo quiosques, teatro de arena, extensas pistas de caminhada e de ciclismo, área de lazer, espaço de convivência e aparelhos de ginástica. Outra área que ganha destaque é o lago artificial, um espaço de intensa visitação.

O Parque da Liberdade está entre as inúmeras ações socioambientais desenvolvidas no município voltadas para o setor. O espaço tem sido mais uma opção de lazer para os anapolinos. O local dá lugar a mais uma área do município degrada que servia de depósito de lixo – uma antiga reclamação das comunidades próximas. Com a execução das obras, está prevista a recuperação do Córrego Catingueiro, da bacia hidrográfica do Ribeirão João Leite, que estava comprometida.

O espaço também foi totalmente arborizado e recebeu iluminação adequada, tornando-o mais seguro aos frequentadores da região. Outro exemplo da política socioambiental do município é o Parque Ipiranga, que se tornou mais um cartão postal. O espaço tem-se consolidado como local de práticas esportivas, de lazer, de ambiente cultural e de contemplação, agregando novos valores à vida dos frequentadores.

Opções de lazer

O Parque Ambiental José Crispim Ramos, na Cidade Jardim, integra o Programa de Proteção e Preservação de Áreas Verdes Públicas Municipais desenvolvido pelo Executivo municipal. O espaço ecológico é considerado uma importante área remanescente florestal do Cerrado brasileiro, que se tornou mais uma opção de lazer para a população. O parque propicia maior contato da população com o meio ambiente, transformando-se em um espaço de lazer e incentivo à prática esportiva.

O Parque Antônio Marmo Canedo, mais conhecido como Parque da Matinha, teve sua funcionalidade resgatada. O local passou por uma revitalização completa, na qual foram restaurados todos os brinquedos de diversão, construído quatro estações de playground, duas quadras poliesportivas e um galpão multiuso. O espaço é referência de lazer para as crianças e jovens.

Outra marca da política socioambiental que teve uma atenção especial da administração municipal foi o Parque Senador Onofre Quinan. O local integra o conjunto de obras de revitalização do Córrego das Antas e passa por reforma completa.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.