autor

Governo quer entregar centro de convenções ainda neste ano

Com as obras adiantadas, centro de convenções pode ser entregue no fim de 2014 | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Com as obras adiantadas, centro de convenções pode ser entregue no fim de 2014 | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Quem passa no trecho anapolino da BR-153 vê duas obras: a construção do viaduto do Distrito Agroin­dustrial de Anápolis (Daia) e outra às margens da rodovia. Trata-se do centro de convenções de Anápolis, obra de 32,8 mil m² de área construída. O centro, que vale R$ 120 milhões — verba já ga­ran­tida por meio do Produzir — é a me­nina dos olhos do governador Mar­coni Perillo (PSDB), que pretende entregá-lo à população até o fim do ano, ou seja, até o fim de seu man­dato. A questão é que Marconi pre­cisa mostrar o que está fazendo por Anápolis a fim de “garantir” os vo­tos que costumeiramente tem na ci­dade. Afinal, é possível dizer que o pré-candidato ao governo pelo PT, Antônio Gomide, tem maior popularidade entre os anapolinos que o tucano.

E para mostrar que obra já está adiantada, o que é possível de ser visto a olho nu, inclusive com a tubulação do ar-condicionado sendo colocada, o secretário de Indústria e Comércio (SIC), William O’Dwyer, vistoriou a obra na quinta-feira, 15. Ele informou que a primeira etapa será entregue no mês de julho. Assim, se tudo der certo, é possível que o local seja inaugurado no fim deste ano, como prevê o governo.cDurante a visita, William ressaltou a importância da obra para Anápolis e para o Estado. “O significado dessa obra para Goiás é inimaginável. Acredito que nem as projeções podem dizer o que esse centro de convenções irá fazer pelo Estado, especialmente por Anápolis. Já podemos contar com um investimento grande a ser feito na cidade em consequência dessa obra.”

Um dos pontos fortes do centro, segundo William, será a chegada de muitos hotéis, o que atrairá um bom número de turistas. “Goiás ainda tem um déficit no que diz respeito à acomodação de eventos. O centro de convenções de Goiânia está lotado o ano todo, assim como os salões de festas de Anápolis. Então, se os poucos hotéis que existem na cidade não têm conseguido arcar com a grande demanda, isso significa que, com a inauguração desse centro, Anápolis atrairá um número maior de hotéis. Já convidei, inclusive, o Castro’s Hotel para abrir uma filial em Anápolis. Essa é a realidade atual.” Segundo o secretário, o que virá depois dependerá da iniciativa privada, isto é, dos investimentos feitos pelos empresários. “Temos que pensar alto e de modo positivo. Essa obra não está sendo construída para nada. Ela abrigará grandes eventos.” Esta semana, William viaja para a Califórnia (EUA), e depois segue para Sydney, na Austrália, onde se encontrará com empresários. Ele afirma, porém, que prentende também promover o centro de convenções de Anápolis com o objetivo de atrair os grandes eventos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.