Frederico Vitor
Frederico Vitor

Antônio Gomide confirma: vai coordenar campanha à reeleição de João Gomes

Antônio Gomide tentará imprimir vitória de João Gomes em 2016 / Fernando Leite/Jornal Opção

Antônio Gomide tentará imprimir vitória de João Gomes em 2016 / Fernando Leite/Jornal Opção

Eleito duas vezes com votação expressiva ao Executivo municipal — em 2008 e 2012, nesta última com quase 90% dos votos válidos — o ex-prefeito Antônio Gomide (PT) será o coordenador de campanha à reeleição do companheiro de partido João Gomes, em 2016. Ele, que deixou a prefeitura para se candidatar ao governo de Goiás nas eleições de 2014 — obteve 309.233 mil votos (10,09%) terminando o pleito como o quarto melhor votado —, tem voltado sua atenção à política anapolina.

O líder petista afirma que a le­genda vai atrás de novas lideranças e quadros para fortalecer ainda mais a frente situacionista. Segundo Go­mi­de, em 2015, a meta do PT anapolino já para o primeiro semestre, será a de consolidar o desenho político do que o partido quer em termo de alianças para 2016. Por ter a prefeitura, João Gomes conta com várias legendas aliadas em seu projeto, portanto, o objetivo principal é mantê-los e agregar outras siglas à atual frente.
Atualmente, são nove os partidos aliados do PT na prefeitura: PMDB, PSB, PTB, PCdoB, PSC, PPL, SD, PR e PRB. De acordo com Gomide, o grupo estará aberto para conversações com outras siglas que queiram embarcar no projeto. “Precisamos ampliar para podermos dar continuidade à gestão exitosa que existe em Anápolis, bem avaliada e muito aprovada”, diz.

Legislativo

Em relação às eleições proporcionais, atualmente, somente o PT tem uma bancada de seis vereadores (Alfredo Landim, Di­na­­mélia Rabelo, Eber Mamede, professora Geli Sanches, Lisieux José Borges, Luiz Lacerda (licenciado) e pastor Wilmar Silvestre). Além disso, o Executivo tem 80% da plenária votando a favor dos projetos encaminhados à Câmara Municipal.
Gomide argumenta que o momento é de abrir o partido para buscar novas lideranças que queiram fazer política em Anápolis. Segundo ele, a procura de novos quadros se dará naturalmente pela boa gestão e alta aprovação no qual a atual gestão tem recebido. Para o líder petista, o PT anapolino precisa filiar e fazer o trabalho nos bairros, se abrindo para juventude e aos diferentes segmentos da sociedade e dos movimentos sociais. “Queremos manter e ampliar nossa bancada de vereadores para o ano que vem, esta é uma meta política do PT já traçada.”

Vice

A grande incógnita é em relação à vice. Há setores do PT anapolino que desejam uma chapa puro sangue, ou seja, a mesma que triunfou nas eleições de 2008 e 2012. Neste caso, as especulações recaem em torno do presidente estadual da sigla e secretário de Comunicação da prefeitura, Ceser Donizete, como provável candidato à vice. Porém, Gomide afirma que, antes da definição do nome do vice, o PT deve primeiramente saber quais partidos caminharão juntos no processo eleitoral de 2016.

Para o ex-prefeito, na medida em que as conversas com outras legendas avançarem a definição do vice estará mais próximo. Segundo ele, se houver nomes que venham soma ao de João Gomes, esse entendimento vai ser acatado pelos demais partidos aliados que vão compor o projeto de continuidade da atual administração. “Primeiro passo é buscar apoio dos partidos para depois discutirmos os nomes que poderemos ter como vice”, diz Gomide.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.