Avatar
Frederico Vitor

Antes cemitério de políticos, Anápolis se torna um modelo de gestão pública

João Gomes: em um ano de administrção mais de R$ 100 milhões foram investidos

João Gomes: em um ano de administrção mais de R$ 100 milhões foram investidos

Referência em Goiás em administração pública, terceira cidade mais populosa do Estado e segunda maior PIB, Anápolis gera cobiça por ter se transformado de “cemitério” de políticos em uma das maiores vitrines do Brasil. Na corrida pelo Executivo que tem uma das casas mais bem arrumadas da região, o prefeito João Gomes (PT) larga na frente em seu projeto de reeleição no processo eleitoral de 2016.

O petista garante que decisão depende só dele — uma vez que já tem apoio do PT e de aliados. Com um ano e meio pela frente, o chefe do Executivo destaca as dificuldades de ser gestor em tempos de crise, e os avanços que tanto seu governo quanto de seu antecessor, Antônio Gomide (PT), conseguiram nos últimos seis anos. “Com a escassez de recursos e o aumento de demanda, o nosso foco tem sido planejamento para melhorar a qualidade de vida da população”, diz.

De acordo com o gestor, a cidade sofreu na mão de gestões equivocadas do passado. “Foram muitos atrasos. Não seria possível romper isso em quatro ou oito anos”, criticou, ao assegurar, entretanto, que o município já avançou de forma significativa nos últimos seis anos.

Conforme João Gomes, Aná­po­lis sempre foi vista como uma referência negativa, com pouca ex­ploração dos potenciais reais da cidade. “Antigamente, Anápolis era vista como um cemitério de políticos, sempre sem dinheiro, em crise; era só problema. Hoje, Anápolis é uma referência positiva no cenário não só de Goiás, mas do Brasil”, afirma.

No momento, segundo o prefeito, o povo anapolino exige cada dia mais melhorias. Se Gomide tinha boa aprovação na cidade, João Gomes sustenta que tem que trabalhar ainda mais para suprir as necessidades. “Todos querem muito mais de mim agora”, ressalta.

Para 2016, ser candidato à reeleição ou não depende só dele — algo dito com clareza por João Gomes, que já tem o aval do PT Metro­po­litano e de aliados da cidade. No entanto, o petista prefere dizer que está focado no trabalho. Com relação a uma possível aliança com o PSDB — principal partido da oposição na cidade, que pode lançar o deputado federal Alexandre Baldy ou o ex-peemedebista Frederico Jayme —, João Gomes diz não ter pro­blema com nenhum deles. “Se quiserem contribuir, serão bem-vindos”.

Investimentos

João Gomes anunciou novos investimentos em obras na cidade. Serão 49 quilômetros de corredor preferencial de ônibus, além da construção de dois viadutos. No total, somam mais de 80 milhões de reais, com recursos do próprio município. Em seu pouco mais de um ano à frente do Executivo municipal, João Gomes destaca que já foram R$ 100 milhões de investimentos em infraestrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.