Oposição pode assumir comando da Câmara de Vereadores de Goiânia e deixar Paulo Garcia numa saia justa

Tucano Anselmo Pereira foi autor de requerimento que pede visita a Nelcivone Melo, da Comurg. Foto: Alberto Maia/Câmara de Vereadores de Goiânia

Tucano Anselmo Pereira foi autor de requerimento que pede visita a Nelcivone Melo, da Comurg. Foto: Alberto Maia/Câmara de Vereadores de Goiânia

Aos trancos e barrancos, o presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Clécio Alves — rivais chamam-no de “Néscio Parves” (porque brinca de MMA com a Língua Portuguesa) — tem apoiado a gestão do prefeito Paulo Garcia. Bancado por Iris Rezende, seu chefe político, Clécio tende a apoiar para sucedê-lo o vereador Mizair Lemes, do PMDB.

Mas a oposição cresceu e, com o apoio de dissidentes, como Tayrone di Martino e Felisberto Tavares, do PT mas praticamente rompidos com o partido, pode eleger o próximo presidente, deixando o prefeito numa saia justa.

Os nomes mais cotados para comandar a Câmara são: Thiago Albernaz, Anselmo Pereira, Cristina Lopes e Geovani Antônio, do PSDB.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.