Marconi Perillo deve apoiar Maguito Vilela no 2º turno pra confrontar Ronaldo Caiado em Goiânia

O PSDB lançou um candidato para demarcar posição, mas está de olho no embate que poderá ocorrer entre Vanderlan Cardoso e Maguito Vilela

Na semana passada, um repórter do Jornal Opção conversou com dois tucanos de bicos mais ou menos erados. Eles se disseram preocupados com o futuro do Partido da Social Democracia Brasileira em Goiás. Ambos, que se apresentam como marconistas, dizem que o partido está sem rumo e que o seu principal projeto hoje é lutar por um mandato de deputado federal para o ex-governador Marconi Perillo em 2022. Projeto, por sinal, do qual não discordam; pelo contrário, vão trabalhar para que seja executado. A ressalta é que, segundo dizem, o partido precisa ter um projeto de poder para o governo do Estado.

O repórter pontua: “Mas o PSDB tem candidato a prefeito de Goiânia, Talles Barreto, um político que faz oposição ativa na Assembleia Legislativa”. Os tucanos concordam. Um deles, o de bico mais erado, ressalva: “Talles é um bom nome, faz um eficiente trabalho de oposição ao governo de Ronaldo Caiado (Democratas). Mas qual aprendiz da arte de se fazer política não sabe que Talles é um candidato pro forma, ou melhor, um postulante para fazer figuração, para demarcar posição e sugerir que o partido está vivo, pois tem candidato?” O outro tucano acrescenta: “O PSDB, que elegeu um governador [Marconi Perillo] para 16 anos de mandato e tendo contribuído para eleger outro governador [Alcides Rodrigues], agora apresenta um candidato que não chega a 3% das intenções de voto e corre o risco de ficar entre os últimos colocados”. O tucano menos erado complementa: “Talles pelo menos está divulgando seu nome para uma possível disputa para deputado federal em 2022”.

Maguito Vilela e Marconi Perillo: aliança, se firmada no segundo turno, pode se estender a 2022 | Foto: Jornal Opção

Os tucanos postulam que, na disputa para prefeito, a cúpula do partido está de olho muito mais na “batalha” entre os candidatos do MDB, Maguito Vilela, e do PSD, Vanderlan Cardoso, que tendem a polarizar. A orientação tucana é para, na hipótese de segundo turno, ficar contra o candidato apoiado pelo governador Ronaldo Caiado, ou seja, Vanderlan Cardoso. Os tucanos vão apoiar Maguito Vilela, do MDB, direta ou indiretamente.

“Estamos na rabeira da história, portanto, precisamos pensar de maneira estratégica, ou seja, apostando naquele, Maguito Vilela, que tem possibilidade de enfraquecer nosso adversário maior, Ronaldo Caiado”, frisa um dos tucanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.