Sargento Novandir diz que é cedo para deixar grupo de Andrey Azeredo

Vereador afirmou, no entanto, que não continuará apoiando o presidente caso fique provado que ele está sendo influcenciado pelo setor imobiliário

Sargento Novandir disse ver com tristeza situação de suposta influência na Câmara | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

O vereador Sargento Novandir (PTN) afirmou, em entrevista ao Jornal Opção, que vê com tristeza as acusações de que o setor imobiliário estaria influenciando parlamentares da Câmara de Vereadores. Ele disse, entretanto, que ainda é cedo para deixar o grupo que apoia o presidente da Casa, Andrey Azeredo (PMDB).

Ele citou vídeo divulgado nesta segunda-feira (9/1) pelo vereador Jorge Kajuru (PRP) no Facebook, que mostra uma suposta conversa entre Andrey e o ex-vereador Wladimir Garcêz. No diálogo, Wladimir pede que Andrey interceda por uma amiga dele que teria sido afastada de um cartório.

Para ele, ainda é cedo para tomar qualquer decisão porque ele ainda é novato na Casa e afirmou nunca ter participado de nenhuma reunião com Wladimir nem com outro representante do setor imobiliário, não tendo, portanto, provas da influência. “Eu vi o Wladimir na primeira sessão da Câmara, mas fora isso, nunca. Até porque eu cheguei nesse grupo quase no término da decisão de quem seria indicado para a mesa”, declarou.

“Eu vou ter que esperar, acho muito cedo, conheço muito pouco”, disse. Novandir, no entanto, garantiu que deixará o grupo caso fique comprovado que eles estão atuando em benefício de imobiliárias. “A gente divulgou uma carta pregando a nova política e vem isso? Eu vejo de maneira totalmente ruim pra sociedade”, criticou.