Em Goiânia, Ministro do Desenvolvimento lança programa Criança Feliz

Segundo Osmar Terra, estado foi escolhido pela atuação na área social. Estratégia da União é acompanhar crianças de baixa renda para garantir melhor desenvolvimento

“Não é um programa apenas para cuidar da saúde física e sim das competências humanas”, disse o ministro | Foto: Bruna Aidar/ Jornal Opção

O ministro Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, esteve em Goiânia nesta segunda-feira (20/3) para o lançamento do programa Criança Feliz, do Governo Federal, no estado de Goiás. Ele foi recebido pelo governador Marconi Perillo (PSDB), que, na ocasião, assinou o termo de adesão.

Lançado em 2016, o programa é pautado em pesquisas científicas que apontam a importância dos primeiros três anos de vida no desenvolvimento cognitivo das crianças. Segundo o ministro, essa fase é decisiva para que, com os estímulos corretos – de acesso à cultura, de um ambiente de tranquilidade e carinho, entre outros -, estes meninos e meninas se tornem adultos capazes de se relacionar bem com os outros e de aprender melhor.

“Uma criança pobre sempre esta em desvantagem, em função da riqueza de estímulos, que tem uma criança de família de classe média”, explicou o ministro. “Então o intuito do programa é oferecer a oportunidade de ter instrumentos para estimular seu filho, fazer com que criança chegue a escola com igualdade de condições e tenha um desempenho melhor para ajudar a sua família a sair da pobreza.”

Baseando-se nisso, o ministério criou uma estratégia de acompanhamento semanal das famílias assistidas pelo Bolsa Família, feita por uma equipe de profissionais capacitados que irão orientá-los na educação das crianças. A ideia é que eles sejam conscientizados da importância de criar um ambiente saudável para o desenvolvimento infantil.

“Não é um programa apenas para cuidar da saúde física e sim das competências humanas, porque no início da vida todas as coisas mais importantes acontecem”, disse ele, “Além do atendimento que já se faz no nível municipal, vamos promover um acompanhamento em casa dessas famílias, em especial nos primeiros mil dias de vida.”

O programa receberá verbas de R$ 400 milhões do Governo Federal, que empregará um visitador para cada 30 famílias. Ao longo do Criança Feliz, uma consultoria também ficará encarregada de acompanhar os beneficiados e comparar os dados com os dos que não fazem parte da estratégia.

“Goiás tem tradição na área social”

Marconi ressaltou programas sociais que já são desenvolvidos no Estado e parabenizou Governo Federal pela iniciativa | Foto: Bruna Aidar/ Jornal Opção

Sobre o fato de o estado ter sido um dos primeiros selecionados para receber o programa, o ministro disse que a escolha se deve aos programas que já existem aqui, que serão integrados ao Criança Feliz. “Goiás tem uma tradição nessa área social muito forte, eu levei daqui também o meu braço direito, que é o Halim Girade [ex-secretário estadual de Saúde], então nós queremos que todos os municípios tenham esse trabalho em um curto espaço de tempo.

Ressaltando suas iniciativas na área social, Marconi comemorou a chegada do programa a Goiás. “Temos o Meninas de Luz, voltado a adolescentes grávidas; o Criança Cidadã, que já construiu mais de 100 creches em todo o Estado em parceria com os prefeitos, e o programa Goiás Mais Competitivo e Inovador, que está focando em parceria com os prefeitos a viabilização de vagas para combater o déficit nas escolas de educação infantil principalmente.”

Também estiveram presentes, além de deputados, de prefeitos e secretários de Assistência social de vários municípios, a secretária Cidadã, Lêda Borges (PSDB); a primeira-dama Valéria Perillo, que é madrinha do programa em Goiás; o vice-governador José Eliton (PSDB) e o senador Wilder Morais (PP).

Deixe um comentário

wpDiscuz