“Câmara não pode ser tutelada pela Justiça”, diz Jovair Arantes

Ao lançar candidatura à presidência, goiano defendeu independência e condenou tentativa de Rodrigo Maia (DEM-RJ) de disputar reeleição

Jovair Arantes durante coletiva de imprensa após evento de lançamento da candidatura | Foto: Leonardo Prado/Câmara dos Deputados

O deputado federal goiano Jovair Arantes (PTB) lançou, na tarde desta terça-feira (10/1), sua candidatura à presidência da Câmara. Acompanhado de diversos parlamentares e de lideranças de todos os estados e bancadas, o petebista clamou por um Legislativo independente, não só do Executivo, mas também do Judiciário.

“Hoje a sociedade só conhece o lado negativo dessa Casa. Pretendo mostrar para a sociedade que a grande maioria aqui é honrada e importante no processo de construção da história. Não podemos ter uma Câmara tutelada pela Justiça, que a sociedade olha de cara feia o tempo todo. Nós não somos isso não. Aqui está a mais alta representação da República e da democracia brasileira!”, bradou.

Após receber discursos de apoio, como o dos líderes do PSC, Solidariedade e PSL, Jovair agradeceu a presença de todos, em especial de lideranças goianas, que estiveram em peso no evento. O governador de Goiás em exercício, José Eliton (PSDB); o ex-deputado e assessor da presidência da República, Sandro Mabel (PMDB); os deputados federais Roberto Balestra (PP), Pedro Chaves (PMDB) e Lucas Vergílio (SD); bem como os deputados estaduais Júlio da Retífica, Talles Barreto, Chiquinho Oliveira (todos do PSDB), e Henrique Arantes (PTB), que é filho do candidato; e os prefeitos de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (PMDB), Anápolis, Roberto Naves (PTB), e Porangatu, Pedro Fernandes (PSDB).

“Estou aqui há 22 anos, seis mandatos consecutivos de trabalho, que me levaram a ser líder do meu partido por dez anos consecutivos, fato raro. Não tenho um inimigo, um adversário, minha convivência é harmônica com todos […] Quero promover as mudanças que a Câmara precisa. Minha primeira ação será uma análise profunda de tudo que precisamos fazer. Atualizar nosso regimento interno, que está obsoleto, mudar o perfil de administração, atender de verdade a sociedade, com transparência”, defendeu.

Por vários momentos, o candidato do PTB fez questão de destacar a imagem negativa dos deputados com a sociedade e garantiu que, caso eleito, trabalhará para mostrar que ali “há homens de bem”: “Passamos pelo pior momento desta Casa desde a redemocratização, o povo espera uma resposta concreta. A Câmara não pode continuar dando rasteira na sociedade.”

Uma presença em especial chamou atenção dos presentes: o ex-governador de Brasília, Rogério Rosso (PSD), que também se lançou candidato. Muito se especulou sobre um possível “racha” no Centrão. Contudo, ambos dão sinais de que, nos próximos dias, pode haver uma fusão.

Mau exemplo

Jovair Arantes criticou duramente a tentativa do atual presidente-tampão, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de tentar um novo mandato. “Fomos eleitos para defender a Constituição e uma pessoa que não pode disputar, só uma não pode. Temos 512 deputados aptos, e apenas um precisa de parecer jurídicio. Não podemos expor essa Casa ao ridículo e, mais uma vez, à tutela do Judiciário”, alfinetou.

Para o petebista, que foi fortemente aplaudido, o democrata quer criar um “casuismo” para beneficiar seu grupo e a si próprio. “Temos que respeitar as leis, nós é quem votamos as leis, por isso, lembrem-se que os partidos não podem fazer patrulhamento de votos. Voto é secreto e na urna. Somos homens de bem e vamos fazer a melhor presidência. Viva o Brasil!”, encerrou.