22/08/11
Negócios
Hypermarcas eleva receita para mais de R$ 936 milhões
Crescimento ocorreu devido à aquisição de empresas de alta lucratividade

Déborah Gouthier

O grupo Hypermarcas fechou o segundo trimestre deste ano com receita líquida de R$ 936,6 milhões, representando alta de 25,4% sobre o valor alcançado no ano passado. O valor é resultado da estratégia de crescimento por meio da compra de empresas e marcas no mercado, como o caso da aquisição da fabricante de medicamentos Mantecorp, realizada no fim do ano passado, por R$ 2,5 bilhões.

Segundo o diretor financeiro da Hypermarcas, Martim Mattos, foi a aquisição de empresas de lucratividade alta levou a companhia a atingir esse aumento de dois dígitos. Entretanto, devido a este rápido crescimento, as despesas gerais e administrativas cresceram junto. Em relação ao ano passado, estes gastos aumentaram 69,8%, atingindo R$ 74,5 milhões. Já os gastos com vendas cresceram 47,6% e os com marketing, 24,2%.

O balanço divulgado pela empresa na última semana, informou que a volatilidade nas vendas mensais pode continuar até o fim do ano, dependendo das decisões governamentais ante a política econômica, como aumento de juros para conter a inflação e queda do poder de compra. Por conta disso, a estimativa da Hypermarcas para a geração de caixa reduziu de R$ 1 bilhão para R$ 900 milhões.

Devido ao tamanho atingido pela companhia, ela agora se dividirá em duas unidades de negócio: Farma, para medicamentos, e Consumo, para cosméticos, fraldas, limpeza e alimentos. Na divisão, cada unidade ficará responsável pelos resultados operacionais, em paralelo a direções de operações e de finanças.

*Com informações do Jornal Brasil Econômico