17/05/12
Goiás
Conselho Estadual de Juventude toma posse
Exatamente três meses após a recriação do órgão, os membros são oficialmente empossados
Ângela Scalon
O Conselho Estadual da Juventude é formado por 30 membros, sendo 15 representantes de pastas do governo e 15 de entidades da sociedade civil

Marcos Nunes Carreiro

O Conselho Estadual da Juventude, recriado no dia 17 de fevereiro pelo governo do Estado, foi oficialmente empossado nesta quinta-feira, 17, em solenidade no auditório Mauro Borges. O conselho é formado por 30 membros, sendo 15 representantes de pastas do governo e 15 de entidades da sociedade civil. Durante o evento o governador Marconi Perillo (PSDB) também assinou o projeto de lei que institui o Passe Livre Estudantil.

Uma dessas entidades que irá ocupar uma cadeira no conselho é a UJS-GO (União da Juventude Socialista em Goiás). Quem representará a instituição no conselho será sua presidente, Erveline Batista, que falou sobre as funções das entidades civis nas atividades do órgão. “O perfil da juventude brasileira mudou ao longo dos últimos oito anos. A juventude, hoje, é formada pelos filhos da classe trabalhadora. E é esse jovem que está nas universidades e que tem o poder de consumo. Mas a realidade política ainda não está adaptada para ele. E nossa função é trabalhar nesse sentido”, declarou.

E essa juventude quer, segundo Eduardo de Oliveira, outro conselheiro a tomar posse, “boa educação, ampliação no mercado de trabalho, a juventude quer simplesmente poder viver. Essa é a grande questão da juventude hoje, pois ela não quer posições para o futuro, mas para o agora”. Eduardo declarou ainda que o conselho é um espaço de reavaliação onde a sociedade e o governo irão pensar políticas púbicas para a juventude. Iremos pensar nas políticas públicas e fiscalizar as já implementadas. O objetivo é pensar na juventude com o olhar dela”, terminou.

A presidente do Conselho Nacional de Juventude, Angela Cristina Santos Guimarães, precisou sua alegria de participar da posse do conselho estadual e disse que a parceria entre a sociedade civil e poder público é fundamental para a definição de políticas públicas. “Essas políticas visam melhorar a qualidade de vida dos jovens de Goiás e, efetivamente, definir prioridades que venham atender e garantir direitos aos jovens. Durante muitas décadas a juventude foi negligenciada pelo Estado, mas estamos vindo num crescente nessa última década e com nossa participação garantimos o pleno emprego da democracia”, relatou.

Depois de dar sugestões aos deputados estaduais presentes, o governador Marconi Perillo (PSDB) saudou a todos os conselheiros empossados e disse que tem plena confiança no trabalho deles. “Tenho certeza de que eles irão encontrar alternativas para ajudar o segmento a superar as dificuldades e garantir a participação ativa de todos no debate sobre rumos e perspectivas”, afirmou.

Dia Internacional Contra a Homofobia

O dia 17 de maio é tido como o dia internacional contra a homofobia, pois nesse dia no ano de 1990, a OMS (Organização Mundial de Saúde) excluiu a homossexualidade da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde. E por esse motivo, somado às solenidades de políticas para a juventude no auditório Mauro Borges, algumas organizações se manifestaram em frente ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira, pedindo mais respeito aos homossexuais.

O assessor da prefeitura de Goiânia para políticas de igualdade racial, José Eduardo Silva, disse que a luta é importante no dia em que o governo anuncia políticas públicas para a juventude goiana. “A luta é importante e justa. E hoje, nós vamos realizar uma audiência pública no IFG (Instituto de Educação Tecnológica de Goiás) com o tema ‘Goiânia contra a homofobia’, em que vamos discutir sobre a violência contra homossexuais”, disse.