09/03/12
Consumidor
Coca-Cola e Pepsi mudam fórmula nos EUA
Empresas vão tirar componente que está sendo apontado como cancerígeno

Déborah Gouthier

A Coca-Cola e a Pepsi decidiram mudar sua fórmula nos Estados Unidos. O corante caramelo que dá a cor escura dos refrigerantes possui um componente considerado cancerígeno e sua presença deve ser obrigatoriamente notificada ao consumidor. Para fugir do alerta que informe sobre risco de câncer no consumidor de seus produtos, as empresas optaram por trabalhar na modificação da fórmula original.

A decisão atende aos requisitos do Estado da Califórnia (sobre a necessidade de alertar os riscos ao consumidor), mas as empresas dizem que ela pode ser estendida ao resto dos Estados Unidos para tornar o processo de fabricação mais eficiente. O questionamento surgiu após pressão da entidade do consumidor, Centro de Ciência para Interesse Público, que apresentou um estudo que mostra a relação entre a substância (4-metilimizadol) e o desenvolvimento de câncer. A associação das indústrias de bebidas no país contesta o estudo, alegando que o produto já foi devidamente regularizado.

De acordo com o FDA (órgão regulador de remédios e alimentos nos EUA), o consumidor deveria ingerir mais de 1 mil latas de refrigerante por dia para alcançar os níveis prejudiciais e relacionados à doença. Entretanto, preventivamente, as empresas pedem aos fornecedores do caramelo “que deem esse passo para que os produtos não estejam sujeitos à exigência de um aviso sem fundamento científico”, como declarou um representante da Coca-Cola. As duas empresas garantem que a modificação não irá alterar o gosto dos produtos.

*Com informações da BBC