19/02/13
Operação Boca do Caixa
Caso UEG: Justiça bloqueia bens de José Izecias, Luiz Arantes, Pedro Sahium e João Brzezinski
O grupo, que vai responder por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e peculato, terá de devolver dinheiro ao Erário. O desvio chega a R$ 425,3 mil
Ex-reitor da UEG José Izecias

A Justiça bloqueou os bens dos ex-reitores da Universidade Estadual de Goiás José Izecias e Luiz Arantes, do ex-defensor público do Estado João Paulo Brzezinski, do ex-prefeito de Anápolis Pedro Sahium, do ex-coordenador de Contratos e Convênios da UEG Francisco Afonso de Paulo, de Carlos Roberto da Silva (comissionado na unidade de ensino) e do tecnólogo Paulo Henrique Sahium. A Justiça acatou denúncia do Ministério Público. O MP apurou que o grupo desviou R$ 425,3 mil da UEG. O dinheiro, garantem os promotores que investigaram o caso, irrigou a campanha de José Izecias a deputado federal. O juiz Rinaldo Aparecido Barros, da 11ª Vara Criminal de Goiânia, disse que eles vão responder por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e peculato.

A Operação Boca do Caixa constatou que o dinheiro, R$ 425,3 mil, foi depositado numa conta de Brzezinski, sócio do Instituto Brasileiro de Ensino, Pesquisa, Extensão e Tecnologia (Ibepet). O ex-defensor público assegura que repassou todo o dinheiro para José Izecias, mas o Ministério Público descobriu que, mesmo depois de o dinheiro ter sido sacado para suposto repasse a Izecias, o Ibepet havia ficado com R$ 125,3 mil — como se fosse uma comissão.

A investigação do MP sugere que Brzezinski repassou o dinheiro, ou parte dele, para pessoas indicadas por Izecias. A investigação concluiu que o ex-prefeito de Anápolis Pedro Sahium recebeu, por meio de seu irmão Paulo Sahium, R$ 100 mil. Ele teria vendido seu apoio político, nas eleições de 2006, para Izecias. Este já disse ao Jornal Opção que não tem envolvimento com o caso.