Edição 1970 de 7 a 13 de abril de 2013
Poesia
Uma tradução inédita de Nicanor Parra

Nina Rizzi
Especial para o Jornal Opção

Nicanor Parra é um dos mais importantes poetas chilenos, ao lado de Pablo Neruda, Gabriela Mistral e Vicente Huidobro. Em 2011, foi agraciado com o Prêmio Cervantes, a mais importante distinção literária da língua espanhola. O poeta é irmão da cantora Violeta Parra. Sobre ele escreve o crítico Julio Ortega: “Parra pôs em prática uma poética da contradicção: a antipoesia assumia com fervor seu primeiro dia iconoclasta enquanto atualizava a tradição, tão clássica como popular, de temporalidade do oral e a imediatez do nome. Numa prática de reapropriações e desconstruções, Parra fez do poema um campo verbal de exploração, deslindamento e reafirmação.” 

 

Jogos infantis

Nicanor Parra

I
 
Um menino para seu voo na torre da catedral
e começa a brincar com os ponteiros do relógio
se apoia sobre eles impedindo que avancem
e como por arte de magia os passantes são petrificados
em uma atitude xis
com um pé no ar
olhando para trás como a estátua da mulher de Ló
acendendo um cigarro etc., etc.
Depois pega os ponteiros e os gira a toda velocidade
para-os abruptamente -os gira ao contrário
e os passantes correm-lenta bruscamente
recuam a todo vapor
como no cinema mudo as imagens permanecem em suspenso
trotam ao norte-sul
ou caminham solenemente em câmera lenta
no sentido contrário aos ponteiros do relógio.
Um casal se casa – tem filhos e se divorcia em uma fração de segundo
os filhos também se casam-morrem.
 
Enquanto isso o menino
Deus ou como queira ser chamado
Destino ou simplesmente Cronos se entedia como uma ostra
E levanta voo em direção ao Cemitério Geral.
 
 
II
 
Tal como indicado no poema anterior
o menino travesso chega ao cemitério
pula em cima dos túmulos
os defuntos se incorporam às covas
tiros são ouvidos ao longe
reina a confusão geral.
 
Os defuntos parecem cansados
com os pés cobertos de terra
e mesmo sem abandonar os túmulos
conversam animadamente entre si
como atletas tomando uma ducha.
 
Trocam impressões sobre o Além
alguns procuram objetos perdidos
outros se ajoelham até afundar na terra
enquanto avançam para a porta do cemitério.
 
 
III
 
Morto de rir o menino volta à cidade
Faz parir monstros
Provoca terremotos
Mulheres correm nuas em pelo
Anciãos que parecem fetos riem e fumam.
 
Rompe uma tempestade
Que culmina com a aparição de uma mulher crucificada.