MP do seguro- desemprego é aprovada

Mesmo após afirmação do líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), de que não iriam mais apoiar ajuste fiscal do governo  Dilma (PT), a Medida Provisória 665 foi aprovada sem emendas. A MP altera regras de acesso ao seguro-desemprego, ao abono salarial e ao seguro-defeso.

Os peemedebistas ficaram insatisfeitos com o discurso de Lula criticando o projeto de terceirização. Picciani disse só votariam na MP quando o partido “fechasse” a questão da votação dos ajustes.

Em Goiás, cinco deputados votaram a favor da medida: Daniel Vilela, Jovair Arantes (PTB), Magda Mofatto (PR), Pedro Chaves (PMDB) e Rubens Otoni (PT).

Vitória do PT de um lado, e derrota do outro, quando a PEC da Bengala foi aprovada. Agora a aposentadoria compulsória na cúpula do judiciário aumentou de 70 para 75 anos.